Estão abertas as candidaturas, até ao dia 10 de setembro de 2015, para os Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano.

Os centros urbanos da Região Centro que se podem candidatar são: Aveiro; Coimbra; Figueira da Foz; Leiria; Viseu; Guarda; Covilhã; Castelo Branco; Torres Vedras; Caldas da Rainha; Ovar; Ílhavo; Águeda; Cantanhede; Pombal; Marinha Grande; Mangualde; Tondela; Seia; Gouveia; Oliveira do Hospital; Ourém; Tomar; Torres Novas; Entroncamento; Abrantes; Alcobaça; Nazaré; Óbidos; Peniche e Alenquer.

Consulte o aviso em http://centro.portugal2020.pt/index.php/concursos

O Programa Centro 2020 realizou hoje, em Coimbra, a terceira reunião do Comité de Acompanhamento. Esta reunião teve como principais pontos da ordem de trabalhos a apresentação do trabalho já desenvolvido para implementar o Centro 2020 e a análise e aprovação dos critérios de seleção das candidaturas, que permitirá a abertura de novos avisos de concurso.

A Região Centro está a dar um contributo positivo para os compromissos europeus em termos de eficiência energética e de energias renováveis. A par de uma diminuição do consumo de energia primária, verifica-se uma evolução muito positiva da Região Centro no que respeita à produção de eletricidade através de energias renováveis face ao consumo de energia. Esta é uma das conclusões da última atualização do Barómetro do Centro de Portugal, um elemento de monitorização (disponível para consulta em www.ccdrc.pt) que tem como objetivo avaliar o progresso alcançado pela Região Centro em termos de crescimento, competitividade, potencial humano, qualidade de vida, coesão e sustentabilidade ambiental e energética.

Ana Abrunhosa, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), sublinha que “tal como aconteceu no QREN, o Programa Centro 2020 apoiará projetos públicos e privados de eficiência energética, de mobilidade urbana sustentável e de descarbonização dos territórios, com uma dotação para estas áreas específicas de cerca de 100 milhões de euros do Fundo europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).”

A percentagem de energias renováveis no consumo final de energia elétrica é de 70% na Região Centro, enquanto no país é de 59,1%. O aumento da importância das energias renováveis deveu-se sobretudo ao forte crescimento da componente hídrica. O Centro é a região com a segunda maior produção de eletricidade através de energias renováveis face ao seu consumo de energia.

Na Região Centro, o consumo de energia primária tem diminuído nos últimos anos, e de acordo com os últimos dados disponíveis, é de 5,4 milhões de toneladas equivalentes de petróleo, o que representa 25% do consumo nacional. Relativamente à quantidade de energia primária necessária para produzir uma unidade de Produto Interno Bruto (PIB), verifica-se que na Região Centro é necessário consumir mais energia primária para produzir riqueza do que, em termos médios, no país. No entanto, tem-se observado uma diminuição deste consumo na região.

O Centro 2020 acaba de lançar o documento "O foco nos resultados", em que se divulga, de forma sistematizada, os indicadores de resultado do programa operacional regional para 2014-2020 e os compromissos que assumiu a este respeito.

Dada a importância atribuída pela Comissão Europeia aos resultados de política, uma das alterações deste novo período de programação foi dar um forte enfoque aos processos de monitorização e avaliação, nomeadamente com a definição rigorosa de indicadores de resultado e de metas a atingir.

Consulte aqui o documento

Foi hoje aprovada a proposta de decisão relativa ao processo de Pré-qualificação de candidaturas ao Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC) - Concurso n.º2/2014 – 1.ª fase de pré-qualificação.

O Guia para beneficiários dos Fundos Estruturais e de Investimento Europeus e de instrumentos da UE relacionados, editado pela Comissão Europeia, explica como aceder e utilizar eficazmente os Fundos Estruturais e de Investimento Europeus e como explorar complementaridades com outros instrumentos de políticas da União relevantes.

Consulte aqui o Documento (versão em português)

Realiza-se hoje, dia 9 de março, em Santarém, a reunião comum entre o Comité de Acompanhamento do Programa Operacional Temático Competitividade e Internacionalização (Compete 2020) e os Comités de Acompanhamento dos Programas Operacionais Regionais. 


A análise e aprovação dos critérios de seleção das operações relativas a incentivos às empresas, modernização e    capacitação da administração pública, investigação científica e tecnológica e ações colectivas é o principal ponto da ordem de trabalhos desta reunião.

O Programa Centro 2020 já aprovou 7213 projetos, que correspondem a 1585 milhões de euros! Já experimentou saber quantos foram aprovados no seu concelho?

Os Concelhos Leiria (521) e Coimbra (374) são os que contabilizam mais projetos aprovados e também as duas maiores fatias de financiamento, 104 e 112 milhões de euros, respetivamente.

O financiamento do Centro 2020 chega a 100 concelhos da região Centro. Consulte a lista de projetos aprovados pelo Programa Centro 2020 (dados a 31.10.2019), disponível no site do Centro 2020 em http://centro.portugal2020.pt/index.php/projetos-aprovados, que lhe permite fazer uma pesquisa por concelho e por áreas de investimento.

 

21 DE dezembro DE 2017

Boas Festas

O Programa Centro 2020 aprovou, até 31 de outubro de 2017, 3373 projetos, que correspondem a um investimento de 1.760 milhões de euros.

Consulte, no Boletim Mensal de outubro, a evolução da execução financeira do Programa Centro 2020, bem como informação detalhada sobre o investimento municipal, os pactos para o desenvolvimento e coesão territorial, a política de cidades, a territorialização das políticas e o investimento empresarial.

A lista dos projetos aprovados pode ser consultada em http://www.centro.portugal2020.pt/index.php/projetos-aprovados