O Programa Centro 2020 aprovou uma candidatura do Instituto de Emprego e Formação Profissional, com a atribuição de um apoio de 25 milhões de euros, do Fundo Social Europeu, para o financiamento das iniciativas de políticas públicas relativas à promoção da empregabilidade de pessoas em situação de desemprego, melhorando as suas competências socioprofissionais e fomentando o contacto dos desempregados com outros trabalhadores e atividades, evitando o risco do seu isolamento, desmotivação e marginalização.

No âmbito desta candidatura serão apoiados mais de 19 mil participantes, desempregados e/ou beneficiários do Rendimento Social de Inserção, através da sua colocação em entidades coletivas públicas ou privadas sem fins lucrativos, mediante contratos com a duração máxima de 12 meses.

Estes apoios são canalizados através do Instituto de Emprego e Formação Profissional, IP, organismo público da tutela do Ministério da Segurança Social e do Trabalho, ao qual compete a execução das políticas de emprego e formação, enquanto entidade responsável pela seleção e acompanhamento dos participantes e das entidades que os acolhem. Assim os destinatários destas medidas, desempregados inscritos nos serviços de emprego, beneficiários de subsídio de desemprego ou de subsídio social de desemprego, bem como as entidades acolhedoras, deverão procurar junto do IEFP a informação complementar necessária.

O Programa Centro 2020 abriu um concurso dirigido às Comunidades Intermunicipais, em parceria com as autarquias locais, para promover planos integrados e inovadores de combate ao insucesso escolar dos alunos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário da Região Centro.

Com uma dotação de 30,6 milhões de euros de Fundo Social Europeu, este concurso tem como objetivo contribuir para as metas do Plano Nacional de Reformas, e do Portugal 2020, que preveem a redução para 10 por cento da taxa de abandono escolar precoce até 2020.

Serão consideradas para efeitos de financiamento medidas de promoção do sucesso escolar englobadas numa estratégia de ação que envolva escolas, municípios, professores, famílias, empregadores, associações locais e outros stakeholders da comunidade educativa.

As dotações a alocar ao concurso por territórios NUTIII são:

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA BEIRA BAIXA 2.257.060,00
COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DAS BEIRAS E SERRA DA ESTRELA 3.250.000,00
COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO 4.462.500,00
COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO OESTE 4.016.568,75
COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA REGIÃO DE AVEIRO 3.400.000,00
COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA REGIÃO DE COIMBRA 6.293.919,35
COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA REGIÃO DE LEIRIA 2.210.000,00
COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DE VISEU DÃO LAFÕES 4.781.963,00






 

O Programa Centro 2020 vai apoiar 1087 bolsas de mobilidade para o Ensino Superior Público do interior da Região Centro, que representam um montante de apoio do Fundo Social Europeu (FSE) de 1,4 milhões euros. Trata-se de uma candidatura, agora aprovada, da Direção-Geral de Ensino Superior, referente a Bolsas de Mobilidade instituídas pelo Programa + Superior, que vai envolver 761 alunos, num período de dois anos letivos.

Este apoio tem como principal objetivo incentivar a frequência de instituições de ensino superior público com menor procura, por se encontrarem sediadas no interior da região, de menor densidade demográfica, promovendo assim a  atribuição de bolsas de mobilidade a estudantes que, residindo habitualmente noutros territórios, se candidatem à Universidade da Beira Interior, aos Institutos Politécnicos de Castelo Branco, da Guarda, de Viseu e de Tomar e à Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital, do Instituto Politécnico de Coimbra.​

A Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, explica que se «trata de uma medida de diferenciação positiva do interior da região Centro, que procura contribuir para a atração de jovens para os territórios do interior e ao mesmo tempo aumentar o número de jovens com formação superior».

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) lançou um processo de consulta pública da Estratégia de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente (RIS3) para a região Centro. 

 

Para mais informações consulte: http://ris3.ccdrc.pt/

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro promove hoje, dia 10 de novembro, em Coimbra, uma sessão de apresentação e lançamento do Balcão Regional de Responsabilidade Social Científica. 

A criação de um primeiro Balcão de Responsabilidade Social Científica, de natureza regional, inscreve-se no Programa de Responsabilidade Social promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que visa criar mecanismos de aproximação entre instituições, entidades e atores na produção e partilha do conhecimento, criando pontes entre a identificação e análise de necessidades/desafios económicos, sociais e culturais e as instituições de produção de conhecimento que podem contribuir para lhes dar resposta, de forma colaborativa e em contexto de inovação aberta.

A aproximação do conhecimento à sociedade e a criação de mecanismos que estimulem e realizem de forma efetiva a apropriação desse conhecimento constituem um eixo prioritário do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, refletido no desenvolvimento de um programa de responsabilidade social científica.

O Balcão de Responsabilidade Social Científica, gerido pela CCDRC, procurará promover e agilizar, na Região Centro, a articulação entre o Sistema Científico e Tecnológico e o tecido produtivo, social e cultural. 

Numa fase piloto, o Balcão  envolverá  as oito Comunidades Intermunicipais (CIM) e os 100 Municípios da Região Centro, pelo facto de terem uma grande proximidade à comunidade e às empresas locais. Para além de intensificar a articulação da administração local com o sistema científico e tecnológico, este balcão visa identificar e mapear boas práticas já implementadas com o objetivo de as partilhar e disseminar.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) promove no dia 25 de novembro, em Coimbra, a sessão “Cinco Regiões, Mais investimento”, dedicada aos autarcas e empresários da região Centro.

 

PROGRAMA

Encontro com os autarcas da Região Centro

11:00h: Pedro Marques, Ministro do Planeamento e das Infraestruturas

11:15h: Os apoios do Centro 2020 ao investimento municipal |Ana Abrunhosa, Presidente da CCDRC

Questões e propostas de melhoria dos autarcas

12:45h: Nelson de Souza, Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão

Inscrição obrigatória em http://tinyurl.com/hjfdl6w

Encontro com os Empresários da Região Centro

15:00 h: Pedro Marques, Ministro do Planeamento e das Infraestruturas

15:15 h: Os apoios do Centro 2020 ao investimento empresarial |Ana Abrunhosa, Presidente da CCDRC

Questões e propostas de melhoria dos empresários

16:45 h: Nelson de Souza, Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão

Inscrição obrigatória em http://tinyurl.com/zo3y3y9

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) promove, no próximo dia 10 de novembro, a sessão de lançamento do processo de consulta pública da Estratégia de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente (RIS3) para a região Centro.

O objetivo desta sessão é auscultar a opinião/visão da sociedade, estimulando uma maior participação cidadã no processo de construção da Estratégia, bem como incentivar à participação nos Grupos de Trabalho das quatro Plataformas de Inovação identificadas.

A agenda de trabalhos incluirá um balanço do processo desenvolvido e a discussão das fases seguintes, incluindo o relançamento daqueles Grupos de Trabalho.

Participe!

Faça a sua inscrição através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O Programa Centro 2020 e a Agência Nacional de Inovação (ANI) promovem, no dia 13 de outubro, em Coimbra, a Sessão de Esclarecimento "Como Melhorar as Suas Candidaturas: Projetos I&D Empresas em Co-promoção e Projetos Demonstradores".

Faça a sua inscrição, até ao dia 12 de outubro, no registo de participantes em http://tinyurl.com/zxq6q87

Hora: 15h
Local: Auditório da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC)

PROGRAMA

14h:45|Receção dos Participantes

15h:00|Sessão de Abertura

Ana Abrunhosa| Presidente da Comissão Diretiva do Programa Centro 2020

Paulo Cunha | Conselho de Administração da ANI

15h:30| Apresentação das Tipologias de Projetos. I&D Empresas em Co-promoção e Projetos Demonstradores

Miguel Perdigão Antunes | ANI

16h:00| Fragilidades nas candidaturas dos projetos I&D Empresas em Co-promoção e Projetos Demonstradores

Miguel Perdigão Antunes e Paula Antunes | ANI

16h:30| Debate

17h:00 | Encerramento

O Programa Centro 2020 aprovou o primeiro pacote de projetos dos Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano (PEDU) dos municípios. Estes projetos, de regeneração urbana e mobilidade urbana sustentável, representam um montante de apoio do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) de cerca de 6,6 milhões de euros.

Para além disso, estão em análise candidaturas que perfazem, neste momento, um valor solicitado de FEDER de craca de 11,2 milhões de euros. Isto significa que, muito em breve, o Centro 2020 terá aprovado no âmbito dos PEDU projetos que totalizam um valor FEDER de 17,8 milhões de euros.

Estes projetos fazem parte das estratégias dos centros urbanos de maior dimensão da região Centro, em domínios como a regeneração urbana, mobilidade sustentável e comunidades desfavorecidas. A aprovação destas estratégias, cujos contratos foram assinados em maio de 2016, mobiliza um apoio do Centro 2020 superior a 200 milhões de euros (ver quadro das dotações contratualizadas por concelho).

Das 66 empresas portuguesas (startups) escolhidas para representar Portugal no evento Web Summit, 14 são da Região Centro (ver quadro). O Web Summit, que se realiza em Lisboa, de 7 a 9 de novembro, é considerado um dos maiores eventos europeus de tecnologia, empreendedorismo e inovação. Este evento deverá contar, este ano, com 40 mil participantes, mais de duas mil empresas, mil investidores e 650 oradores das maiores tecnológicas globais.

As 66 startups foram escolhidas no Road 2 Web Summit, um concurso criado pelo Governo para as startups portuguesas que quisessem participar no Web Summit. O concurso Road 2 Web Summit, cuja final se realizou no 21 de setembro, em Lisboa, recebeu 237 inscrições de startups, tendo sido apuradas 170 finalistas, de onde foram selecionadas as 66 vencedoras.  

De acordo com Ana Abrunhosa, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), "20% das empresas portuguesas consideradas mais inovadoras são da Região Centro. Este número destaca a importância de uma boa envolvente científica e tecnológica às empresas, que lhes proporciona apoio e incentivos para o desenvolvimento de soluções de mercado/tecnológicas inovadoras e com um grande potencial de negócio. Estas startups estão em geral fortemente ligadas aos centros de conhecimento locais e em muitos casos localizam-se em infraestruturas tecnológicas que têm por missão apoiar as startups nas mais diversas vertentes, para além do apoio logístico. O mercado destas empresas é o mercado global, e este reconhecimento bem como a exposição que o evento Web Summit lhes vai proporcionar, constitui mais um fator de importante de credibilidade para a entrada/expansão nos mercados internacionais, onde aliás, algumas já trabalham».